“Por que Ele foi?”

13/10/2014

Todo professor procura preparar para possíveis perguntas que surgirão no decorrer da sua aula. Mas, professor algum nega que já fora surpreendido por alguma pergunta em classe. Naquele dia, por mais que o professor dos juniores tenha se preparado, ele não conseguiu evitar o breve desconforto com a indagação feita por um curioso e atento aluno. Ele foi surpreendido abruptamente pela interrogação do menino quando mencionara a ascensão de Jesus: “Professor, por que Jesus voltou para o céu?” Querendo ganhar tempo para ver se encontrava a informação em algum arquivo solto em sua mente caminhou em direção a lousa. Em seguida, embora um pouco inseguro, alistou os seus pensamentos.

 

Corretamente o mestre destacou baseado no texto de Filipenses que o retorno do Salvador Jesus ao céu mostrava a sua exaltação depois de um período de humilhação. Na passagem bíblica Paulo ensina que Jesus embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, e vindo a ser servob tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz! Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai (Fp 2.5-11). Este momento na vida de Cristo é a resposta a sua própria oração: Eu te glorifiquei na terra, completando a obra que me deste para fazer. E agora, Pai, glorifica-meu junto a ti, com a glória que eu tinha contigov antes que o mundo existisse (Jo 17.4,5). Enquanto que o nascimento e a vida de Jesus revelam a sua humilhação a sua exaltação aponta para a sua posição gloriosa no céu.

 

Há várias passagens bíblicas que mencionam a posição de Cristo no céu. Tais textos têm em comum a expressão assentou-se à direita de Deus (cf. Mc 16.19; Lc 22.69; At 7.55,56; Rm 8.34; Cl 3.1; Hb 1.3, 10.12; 1Pe 3.22). De todas, apenas uma quebra essa seqüência comum. O texto de Atos registra que Estevão viu Jesus em sua glória. Ele cheio do Espírito Santo, levantou os olhos para o céu e viu a glória de Deus, e Jesus em pé, à direita de Deus, e disse: “Vejo os céus abertos e o Filho do homem em pé, à direita de Deus” (At. 7.55,57). É intrigante o fato de ser mencionado apenas aqui que Jesus está “em pé”. Será que há alguma razão para isso? Parece-me que sim. O contexto mostra que Estevão está passando por um momento de grande tribulação. Seus inimigos ficaram furiosos e rangeram os dentes contra ele e depois lançaram-se todos juntos contra ele, arrastaram-no para fora da cidade e começaram a apedrejá-lo (At 7.54,57,58). Assim, o fato de Jesus estar “em pé” mostra a sua prontidão para agir em favor dos seus amados. Ele está pronto para nos socorrer na tribulação ou, como no caso de Estevão, nos receber em sua glória. De uma forma ou de outra Ele está sempre pronto. Isso animou Estevão diante do perigo. Que Salvador maravilhoso! 

 

Pr. Humberto Medeiros

Pastor Presidente

Igreja Batista Manancial

 

Please reload

Conferência Coração Missionário 2018

15/4/2018

1/4
Please reload

DESTAQUES
Please reload

RECENTES
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle

Veja também

Please reload